livros antigos sobre costura e "fazer malha"

translate to English
Quando comecei a aprender a costurar e à medida que ia procurando manuais em português sobre este tema fui descobrindo referências a livros antigos de um autor chamado Fernando Baptista de Oliveira.
Vou ter uma cadeira sobre "Design de Moldes" no próximo semestre e por isso lembrei-me que tinha estes manuais aqui em casa.
Estes livros são difíceis de encontrar. Mas graças a um presente que me deram este Natal e a alguma sorte e perseverança consegui juntar alguns à minha pequena mini colecção de livros antigos de corte e costura.


São livros dos anos 40, anos 50, e os últimos já foram publicados no início dos anos 60. Tenho três que são sobre costura e o último que consegui encontrar é sobre "fazer malhas". 

Todos eles dedicados à "Mocidade feminina" (naturalmente ...) e com uma introdução escrita de uma forma absolutamente proibida actualmente:
" ... 
A arte de coser é a mais útil das artes femininas.
...
Essa arte tem permitido a milhares de jovens abandonar a sua vida de devaneios e frivolidades, tornando-as prestimosas para a família e para a sociedade.
Tem libertado a mulher da ociosidade, dando-lhe um meio de aperfeiçoar as suas faculdades, prendendo-a à casa, atraindo-a ao lar, onde o trabalho leve e agradável de costurar lhe dá o orgulho de se sentir útil e activa.
Milhares de velhinhas, por esse mundo fora, com as suas mãos trémulas, cosem a roupa da casa, encontrando nesse simpático trabalho a satisfação de exercer a sua actividade, apesar da idade avançada.
... "
Depois disto não há palavras a acrescentar ao importante papel da arte de coser e ao "prestígio" que nos trouxe :).
Adiante ...
Os anúncios na contracapa são engraçados de ler. Este talvez não seja o melhor exemplo mas acho uma delícia o estilo dos desenhos de pessoas.

Em termos do conteúdo que me interessa estou a achá-los extremamente úteis.
Embora a prática e a experiência sejam muito importantes também gosto de perceber o porquê de certos preceitos que algumas pessoas me dizem que "é assim que se faz" sem mais explicações.
Fiquei sempre com a sensação que faltava algo.
Nestes livros encontro explicações de uma forma estruturada (como eu gosto e que me tranquiliza :) ) com descrições muito simples de como se faz e para que serve.


A seguir um bom exemplo da simplicidade com que se começa a aprender e com o mínimo indispensável.


Por fim, sobre o "método de fazer malhas", em vários blogues já tinha lido sobre este livro. Traz imensos modelos muito ao estilo da época.
Gosto especialmente do modelo dito "desportivo" que está na última fotografia e que gostaria de experimentar fazer um dia.






3 comentários:

  1. Também gosto de procurar relíquias do género, no caso direccionadas ao crochet. Tenho algumas e passaram-se outras pelas mãos. Normalmente os textos introdutórios causam urticária... mas interessam as técnicas e o desafio de transformar o antigo em actual. Ainda recentemente fiz uma manta cujo design viajou no tempo. Tão giro as referências às lojas Cancela, tenho memórias ligadas a essa marca. Quando era miúda uma prima mais velha trabalhava numa loja Cancela e tinha duas tias que tricotavam nas máquinas Passap. Vês, estes livros também têm disto, fazem-nos viajar no tempo!

    ResponderEliminar
  2. Olá Paula, antes de mais quero dizer-te que fico feliz por te ver ativa no blog novamente. Blogs com bons textos e posts com conteúdo interessante, não abundam por aí, seria uma pena que interrompesses o teu definitivamente. Sobre os livros antigos, sejam de costura (neste caso) ou outros temas, fazem-nos sempre viajar no tempo. As introduções são quase surreais (como é possível tantas escreverem tantas sandices??")e as imagens ou desenhos, umas delícias. Recentemente vieram-me parar às mãos umas quantas revistas dos anos 50, quase todas francesas e de decoração. Tenho me entretido a folheá-las calmamente e só me apetece arrancar páginas para fazer quadros! Esse modelo da última foto é de fato bem atual e elegante. Beijinho, Paula, bom fds.

    ResponderEliminar

botões de partilha