Casa Milà

translate to English
Ou "La Pedrera".
Com isto já deve ter dado para perceber que sou uma admiradora incondicional do Gaudí e de tudo o que ele fez. E por isso esta foi a minha escolha para a principal visita do segundo dia em Barcelona. A Casa Milà é um dos sítios a não perder se se visitar Barcelona.
Adoro visitar casas, principalmente destas assim com histórias do passado.
Desenhada por Antonio Gaudí, mesmo no início do século XX, acho absolutamente fantástico o modo como foi imaginada e não consigo imaginar o quanto à frente deveria estar do seu tempo.
Quanto a mim, um tributo extraordinário ao "modernismo" e à "modernidade" em simultâneo.
Só a entrada do edifício é digna de ser apreciada pela beleza da decoração e pelas "linhas". A organização da "visita" é óptima e assim que entramos somos logo encaminhados para o topo do edifício onde a temos uma "vista" de 360º sobre a cidade além de nos deslumbrarmos com o desenho das chaminés super originais (Gaudí achou que as chaminés normalmente sem interesse poderiam ser algo mais).






A seguir uma exposição muito interessante sobre os detalhes arquitectónicos e de construção do edifício.
Gaudí era uma pessoa extremamente religiosa e crente em Deus. Foi interessante observar a fixação com o número 33 (a idade em que morreu Jesus) e a quantidade de vezes em que este número aparece em várias situações. No caso deste edifício, alguns elementos como por exemplo o número de janelas (espero não estar a inventar, mas acho que este era uma das situações ...) eram múltiplos deste número. Na Sagrada Família já sabia que estava carregada de simbologias destas, mas num edifício de habitação é completamente inesperado; talvez seja uma coincidência ...

E a seguir passámos aos interiores de um apartamento mobilado para uma família da alta burguesia catalã dos inícios do século passado.
Esta é a parte que mais gosto :).


O quarto das crianças.
O quarto da empregada que ficava logo ao lado do quarto das crianças.
Um quarto de arrumos de malas e coisas assim.
O quarto da costura e de engomadoria (adoro, adoro e adoro este :):) ).
A vista de uma das janelas interiores da casa. Se bem me lembro só um dos quartos (o de arrumos) é que não tinha qualquer janela.


A cozinha que também era o "máximo".
Uma casa de banho.
A vista da varanda de um dos quartos.
A mobília de um dos quartos principais com o pormenor do berço.
Um pormenor da casa de banho adjacente ao quarto anterior em tons de rosa (muito feminina).
E por fim a sala de jantar.
Houve algumas divisões (poucas) que não consegui fotografar ou porque tinham demasiadas pessoas ou porque a luz não era suficiente.
E chegámos ao fim da visita à Casa Milà.
Foi a segunda vez que a visitei mas devo dizer que gostei tanto como da primeira vez. Os meus filhos adoraram, por isso não me enganei com a escolha que fiz.
Depois andámos sem destino o que também é bom quando se quer conhecer uma cidade.
Com pena minha, porque o tempo não dava para tudo (e para não passarmos todo o tempo dentro de museus), ficou para outra oportunidade a possibilidade de visitar o Museu Picasso e o Museu de Design (que inclui o de "design de Moda") que ainda não conheço e que acho que deve valer a pena visitar.
Digamos que apesar de curta a visita a Barcelona foi um sucesso, os meus filhos adoraram e tiveram pena de não termos ficado mais uns dias.
Fica para a próxima ... quem sabe ... um dia ... :)

9 comentários:

  1. Realmente o interior do apartamento é um encanto! (fiquei com os olhos presos no livreiro do quarto das crianças). Obrigada pela partilha e desejo que em breve possam revisitar a cidade e explorá-la um pouco mais. :)Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O quarto das crianças era encantador Joana! Obg. Bjn.

      Eliminar
  2. Olá Paula! Quando estive em Abril em Barcelona acabei por visitar a casa Batlló que é mais ao meu estilo mas esta também é muito interessante. Para uma próxima visita sugiro-te que visites o hospital de La Santa Creu e o Tibidabo, no meu caso foram ambos as coisas que mais gostei desta vez em Barcelona :)

    Fico curiosa para ver o resto das aventuras!
    beijinhos,
    Sara

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já acrescentei à lista Sara. Obg! Bjn!

      Eliminar
  3. Já estive 3 vezes em Barcelona e foi sempre um ponto de visita. Adoro a arquitectura do Gaudí. É difícil ficar indiferente a tanta beleza. Aconselho, da próxima vez visitar o Palau Guell, no final das Ramblas. É igualmente impressionante e o tem como principal conceito o uso de materiais da região. Pertenceu à família Guell, amigos e mecenas do arquitecto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obg pela sugestão Diana. Também já acrescentei à lista dos próximos locais a visitar se voltar a Barcelona. Bjn.

      Eliminar
  4. Olá Paula, um génio, Gaudí. Difícil pensar de onde sai tanta criatividade! Também eu adoro vistar casa de época, mobiladas. Se um dia fores a Bruxelas (não sei se já foste) não podes perder a casa de Victor Horta, totalmente arte nova e completamente mobilada com os moveis desenhados por ele. Aliás de tempos a tempos, em Bruxelas , ficam patentes ao público casas arte nova que geralmente estão fechadas por serem de particulares. Nunca apanhei esse período, infelizmente. Na casa de Serralves, o que me desiludiu foi justamente os espaços estarem vazios, e a cozinha não estar acessível! beijinhos!

    ResponderEliminar
  5. Que bela reportagem, Paula. Felizmente, Barcelona fica perto, pelo que não será remota a ideia de lá voltares.

    ResponderEliminar
  6. É sempre bom visitar Barcelona através de outro olhar... Beijinhos!

    ResponderEliminar

botões de partilha