Desenho do 2º Ciclo dos Liceus

translate to English

Embora não me importe de ler um livro digital, sempre dei preferência aos livros em papel.
Porque gosto mais. Gosto do cheiro do papel, de colocar papelinhos amarelos com apontamentos, de mexer. Gosto do cheiro a novo.
No caso dos livros antigos gosto de bisbilhotar os apontamentos de alguém que eu não conheço a maior parte das vezes. Ver a sua letra e ler o que foi tão relevante que o levou a tomar nota de algo que considerou importante.
E gosto de ver o modo de redacção do texto. Ver palavras antigas de "português" que não foi o que me ensinaram que por sua vez também já não é o que se ensina actualmente!
Mas o que me interessa dizer é que há uns dias, por acaso, encontrei este livro pelo qual paguei 3 euros.
Quanto a mim um valor insignificante para um livro seja ele qual for.
O Desenho foi uma das cadeiras que tive recentemente durante 4 semestres. Depois de anos sem tocar num lápis de cor sequer adivinhe-se a dificuldade que foi reaprender.
Tive vergonha de mostrar ao professor da cadeira os primeiros desenhos que fiz. :)
Mas aos poucos com muito trabalho (devo dizer) e muitas frustrações pelo caminho fui aprendendo e confesso que foi uma das melhores "coisas" a que me dediquei nos últimos tempos. 
Neste livro, anterior aos anos 60, há vários aspectos que têm a ver com a época a que pertence mas que não deixo de achar interessantes ou curiosos (não sei qual será a melhor palavra): 

o desenho da capa com um "ar" modernista,



o livro "único" numerado e autorizado pelo Ministério da Educação com o carimbo da escola a que pertencia,



a "simplicidade" da descrição do programa para os 3 anos, 



a matéria e os exemplos para os exercícios propostos,






que de algum modo me levam a pensar se o que fiz nos tais 4 semestres não terá sido a grosso modo dar continuidade ao "programa". 
Não tenho a certeza ... não sei bem ..., mas acho que foi mais ou menos isto com um grau de dificuldade maior e respeitando um contexto específico.
Interessante! (acho eu na minha humilde opinião, claro!).

livros antigos sobre costura e "fazer malha"

translate to English
Quando comecei a aprender a costurar e à medida que ia procurando manuais em português sobre este tema fui descobrindo referências a livros antigos de um autor chamado Fernando Baptista de Oliveira.
Vou ter uma cadeira sobre "Design de Moldes" no próximo semestre e por isso lembrei-me que tinha estes manuais aqui em casa.
Estes livros são difíceis de encontrar. Mas graças a um presente que me deram este Natal e a alguma sorte e perseverança consegui juntar alguns à minha pequena mini colecção de livros antigos de corte e costura.


São livros dos anos 40, anos 50, e os últimos já foram publicados no início dos anos 60. Tenho três que são sobre costura e o último que consegui encontrar é sobre "fazer malhas". 

Todos eles dedicados à "Mocidade feminina" (naturalmente ...) e com uma introdução escrita de uma forma absolutamente proibida actualmente:
" ... 
A arte de coser é a mais útil das artes femininas.
...
Essa arte tem permitido a milhares de jovens abandonar a sua vida de devaneios e frivolidades, tornando-as prestimosas para a família e para a sociedade.
Tem libertado a mulher da ociosidade, dando-lhe um meio de aperfeiçoar as suas faculdades, prendendo-a à casa, atraindo-a ao lar, onde o trabalho leve e agradável de costurar lhe dá o orgulho de se sentir útil e activa.
Milhares de velhinhas, por esse mundo fora, com as suas mãos trémulas, cosem a roupa da casa, encontrando nesse simpático trabalho a satisfação de exercer a sua actividade, apesar da idade avançada.
... "
Depois disto não há palavras a acrescentar ao importante papel da arte de coser e ao "prestígio" que nos trouxe :).
Adiante ...
Os anúncios na contracapa são engraçados de ler. Este talvez não seja o melhor exemplo mas acho uma delícia o estilo dos desenhos de pessoas.

Em termos do conteúdo que me interessa estou a achá-los extremamente úteis.
Embora a prática e a experiência sejam muito importantes também gosto de perceber o porquê de certos preceitos que algumas pessoas me dizem que "é assim que se faz" sem mais explicações.
Fiquei sempre com a sensação que faltava algo.
Nestes livros encontro explicações de uma forma estruturada (como eu gosto e que me tranquiliza :) ) com descrições muito simples de como se faz e para que serve.


A seguir um bom exemplo da simplicidade com que se começa a aprender e com o mínimo indispensável.


Por fim, sobre o "método de fazer malhas", em vários blogues já tinha lido sobre este livro. Traz imensos modelos muito ao estilo da época.
Gosto especialmente do modelo dito "desportivo" que está na última fotografia e que gostaria de experimentar fazer um dia.






Marta

translate to English

Ao ver esta fotografia hoje no FB permiti-me publicá-la sem pedir autorização.
Fez-me recordar que há exactamente 6 anos atrás comecei a escrever aqui.
19 de Janeiro. Dia de aniversário. Do teu aniversário.
Só que hoje não há velas para apagar ... pelo menos aqui em casa.
Não há Facebook, Skype, Facetime, Messenger, ou seja o que for que ajude para minimizar esta tua ausência minha querida.
Sinto a falta física de te abraçar e mimar. Ao passar pela porta do teu quarto, que mantenho fechada à espera do teu regresso, vem-me a falta de ti ao vivo e a cores. Das tuas expressões típicas, dos humores inesperados, da música sempre alta (quem diria!), dos teus ataques de arrumação até às tantas,
Do teu dia-a-dia ...
De te ver crescer ...
Coisas de mãe ... eu sei ...
Já estou aqui há algum tempo a olhar para o écran e já escrevi e apaguei não sei quantas vezes. Mil e uma coisas para te dizer passam-me pela cabeça. Acho que o melhor é deixar como está. É difícil encontrar as melhores palavras e este espaço não se presta a grandes discursos.
Decidi voltar a escrever aqui!
Agora que penso nisso, o melhor dia para recomeçar só poderia ser mesmo o teu dia de aniversário.
Uma vez mais ... :)
Muitos Parabéns minha filha querida!

soldadinhos

translate to English
Uma parte do meu último trabalho para a faculdade foi desenhar e ilustrar estes "soldados" em traje militar do século xix. Não são cópias fiéis mas andam lá próximo com umas pequenas adaptações minhas. Aventurei-me nas aguarelas mais uma vez ...








às vezes à hora de almoço

translate to English

O problema de não ter nada para tratar à hora de almoço é que me dá para cair em tentações.
Saí tarde para almoçar, estava sozinha, e despachei-me em 15 minutos. Sobrava-me tempo (coisa rara) e não me apetecia nada voltar para o escritório para trabalhar (ultimamente pode-se dizer que esta parte já não é nada rara).
Perto do sítio onde trabalho existe uma loja da Livraria Bertrand muito acolhedora.
Naturalmente que foi o sítio onde me lembrei de passar o tempo que me restava.
E naturalmente que gastei dinheiro e saí de lá assim com mais dois livros.
O primeiro não é propriamente um livro. Namoro sempre a Flow Magazine aos domingos de manhã  mas consigo resistir-lhes. Desta vez não foi possível. Para quem gostar de papelarias e coisas assim do género de papel garanto que o interior é irresistível.
O segundo não conhecia. Já tenho uma colecção razoável com livros de projectos de tricot mas este é tão agradável que acabei por o trazer. Além dos cinquenta tipos de pontos que ensina como fazer também traz vários projectos que me dão vontade de conhecer alguém que tenha um bebê para lhe oferecer um casaquinho de lã, ou uma manta, ou umas meias, ...  :)
Enfim, alguém com formação em psicologia (ou nem será preciso tanto) talvez diga que estou "descompensada". Mas vendo bem podia ter sido pior. Poder-me-ia ter dado para comer bolos ou qualquer coisa assim do género com muitas calorias. Pensamento positivo, ok! :)

da Primavera

translate to English



















Os amores-perfeitos que plantámos em Outubro do ano passado na varanda da Mariana.
Não registei devidamente os caroços de limão que pusemos num vaso pela mesma altura e que já mostram um rebento de 10cm de altura. Mas hei-de fotografá-lo um destes dias. Sempre quis ter um limoeiro. Pode ser desta que resulte. Quem sabe?
As várias orquídeas que vou coleccionando a cada ano que passa.
E por fim, o presente da Mariana para o Dia do Pai.
Por mais voltas que o mundo dê e nos vire de cabeça para baixo há coisas que permanecem eternas e que nos alegram os dias :)
O início da Primavera há-de ser sempre uma delas e festejar os melhores pais do mundo também :)
Sejas bem-vinda Primavera! Venham os dias "maiores" e a esperança de que esta mudança que nos espera nos traga dias felizes! :)

botões de partilha